Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

1483645341b9fa79b2bf069a790f94f6ac7a42fcc8
No comando: SHOW BANDAS

Das 07:00 as 10:00

VALCIR MARTINS
No comando: Jornal Comunitário

Das 07:15 as 08:00

JEFERSON RUSCHEL
No comando: Bom Dia Solidária

Das 08:00 as 10:00

img_7890
No comando: MARCA NATIVA COM JULIA DE SÁ

Das 10:00 as 12:00

whatsapp-image-2018-03-05-at-16-10-09
No comando: MISTURA TOTAL

Das 10:00 as 12:00

VALCIR MARTINS
No comando: Raízes do Pampa

Das 10:00 as 13:00

maquina-do-tempo-fb
No comando: Máquina do Tempo

Das 12:00 as 13:00

img_8711
No comando: Show de Bandas

Das 13:00 as 15:00

whatsapp-image-2018-03-05-at-16-10-09
No comando: ARENA 105

Das 15:00 as 17:00

23658647_714778802060992_6188776127324446005_n
No comando: LAÇO DO PEÃO

Das 17:00 as 19:00

Primeiras cargas via Rota do Milho chegam a Santa Catarina em julho

Compartilhe:
download-5

Encerrando um longo período de reivindicações, o lançamento oficial da Rota do Milho está confirmado para os dias 12 e 13 de julho, informou a Secretaria de Estado do Planejamento (SPG). O trajeto é visto pela agroindústria como uma das melhores alternativas para suprir a demanda do grão em Santa Catarina, que é o maior exportador de carne suína do Brasil e o segundo maior de carne de frango.

Todos os anos, quatro milhões de toneladas do grão saem do Mato Grosso, Goiás e Mato Grosso do Sul para abastecer as cadeias produtivas de suínos, aves e leite em Santa Catarina, num percurso que varia entre 1,5 mil e dois mil quilômetros. Com a nova rota, esta distância passa a ser de cerca de 350 quilômetros, até a Dionísio Cerqueira, um caminho cinco vezes menor do que o trajeto feito pelos caminhões vindos do Centro-Oeste do Brasil. A carga com o cereal sairá do Paraguai, passará pela Argentina e entrará no Brasil pela aduana de Dionísio Cerqueira, no Extremo-Oeste catarinense. Além da economia de tempo, a redução da distância deve reduzir os custos com frete.

O novo traçado é resultado de uma série de encontros e negociações com os governos paraguaio e argentino que começou em março de 2017. As ações foram coordenadas pelo Núcleo Estadual de Integração da Faixa de Fronteira do Estado de Santa Catarina (NFSC) – órgão da Secretaria de Estado do Planejamento (SPG) -, pelo Bloco Regional de Intendentes, Prefeitos, Alcaldes e Empresários do Mercosul (Bripaem) e pelo Fórum de Competitividade e Desenvolvimento para a Região Oeste.

“A Rota do Milho dará fôlego para o agronegócio catarinense, que hoje sofre com sérios problemas de logística para conseguir matéria-prima para as suas cadeias produtivas. Ela, literalmente, abrirá caminho para o desenvolvimento”, afirmou o secretário de Estado do Planejamento, Francisco Cardoso de Camargo Filho.

Fonte: Governo do Estado / Foto: Julio Cavalheiro

Deixe seu comentário:

Nas redes sociais

LA FAVORITTA

LA FAVORITTA

Tempo

Publicidade